Crítica: “O Jogo da Imitação”

#críticadesegunda voltou depois de algumas semanas! Estava sem tempo e dando uma pausa pra aproveitar as festas de fim de ano,vocês sabem como é né? A crítica de hoje é do filme “O Jogo da Imitação”, primeiro filme que assisti no ano!

Bem, adoro filmes sobre as guerras, principalmente a Segunda. O Jogo da Imitação se passa justamente durante essa época, e conta a história do matemático Alan Turing, que trabalha em um projeto secreto do governo britânico para decifrar um código alemão de uma máquina chamada Enigma. O filme é baseado em fatos reais, e trata também da vida pessoal de Turing.

O-Jogo-Da-Imitação-Crítica

O roteiro já envolve bem o espectador com várias reviravoltas, mas as atuações é que são o ponto forte. Quem interpreta o matemático é um dos atores que mais tem se destacado na atualidade, Benedict Cumberbatch (que faz o detetive Sherlock Holmes na série Sherlock). E não é à toa que ele se destaca, Benedict tem um talento enorme! Ele é perfeito como Turing, um cara super inteligente, mas que não é uma pessoa nada fácil de lidar. O filme conta também com Keira Knightley, mais um motivo pra assistir! Keira é uma das minhas atrizes preferidas, e ela sabe como ninguém interpretar mulheres fortes em filmes de época.

Enfim, já tinha ouvido falar super bem do filme, mas me surpreendi! O Jogo da Imitação é um perfeito thriller de espionagem, super recomendo!