O que fazer em Ibitipoca, Minas Gerais

Conceição do Ibitipoca é uma vila no município de Lima Duarte, em Minas Gerais. É um local muito visitado por pessoas que gostam de curtir a natureza e a tranquilidade. Lá há o Parque Estadual do Ibitipoca, com várias opções de trilhas.

Acesso

O acesso a Ibitipoca se dá pela BR-267 e deve-se entrar na cidade de Lima Duarte e percorrer 27km – em sua maioria de estrada de terra. Fomos de 4×4 e isso facilitou bastante, mas vimos carros comuns transitando pela estrada também sem problemas.

Onde ficar

São várias pousadas em Ibitipoca, e ficamos na Pousada Vale do Sol, bem no início da vila. Ela é toda de chalés e tem piscina, sauna e o mais importante: café da manhã. Reservamos pelo Airbnb e o atendimento foi ótimo, além do preço justo! Ah, e eles aceitam animais, então levamos a Charlotte e ela amou!

Onde comer

Comemos muito bem no restaurante Cleusa’s, que é ao lado do badalado Ibitilua (fomos à noite, mas não recomendo). O atendimento do Cleusa’s é bom e a comida deliciosa. Escolhemos o tutu mineiro, que veio com arroz, couve, lombo de porco, torresmo e linguiça. Comemos bastante e ainda sobrou! Outro restaurante que gostamos foi o Nhoq Tipoca, com menu só de nhoques. Comi um com massa de beterraba e molho de tomate cremoso delicioso! Pena que eles não têm carta de vinhos, só taxa rolha (você leva seu vinho e pode tomar lá e eles cobram uma taxa).

O Parque

O Parque Estadual do Ibitipoca é o maior atrativo do local, sendo uma área vasta com muitas cachoeiras, piscinas naturais, paredões de pedra, grutas e trilhas que ligam isso tudo. Além disso, o parque tem uma estrutura pra quem quer acampar com camping e restaurante.

Fizemos o Circuito das Águas, que é o menor – com 5 km no total. Fomos até o Lago dos Espelhos e depois descemos até o mirante da Cachoeira dos Macacos (não fomos até lá porque a essa altura já estávamos mortos haha). As trilhas são bem tranquilas, a gente anda mais sobre pedras e tem hora que é escada mesmo. Mas são muitas descidas e subidas, o que dificulta se você tem o joelho ruim que nem eu.

Lago dos Espelhos

A trilha mais famosa é a que vai até a Janela do Céu, o topo de uma cachoeira com uma vista incrível. Vi fotos e é realmente lindo, mas são 16km de caminhada no total e é demais pra mim. Um outro roteiro de 11km vai até o Pico do Pião, o segundo ponto mais alto do parque.

Ponte de Pedra

É tudo tão lindo! Fiquei muito encantada com as paisagens do parque, especialmente com a cor da água que vai de amarelo a marrom por conta da decomposição de folhas que ficam no solo.

Horários e preços

O parque fica aberto todos os dias, menos segunda-feira de 7h às 18h, e os preços variam de acordo com o dia da semana: dias úteis R$ 15 e finais de semana e feriados R$ 25. Pensamos em levar a Charlotte, mas ao chegar lá descobrimos que não pode entrar no parque com animais de estimação pelo risco de doenças, então deixamos ela na pousada. Mesmo assim tinham muitas pessoas na vila com seus bichinhos, eles são super pet friendly!

Dicas gerais

  • Leve dinheiro, às vezes algum restaurante pode não aceitar cartão ou não ter sinal. Não tivemos problemas, mas vai que né.
  • Meu celular é Vivo e pegou muito bem, inclusive dentro do Parque!
  • A vila tem várias lojinhas de artesanato mineiro, eu amo e só não levei nada porque não ia caber na mala. haha
  • Ficamos apenas 2 noites e foi o suficiente pra conhecer o parque e a vila de Ibitipoca.
  • Passe protetor solar no dia que for ao parque! Fomos num dia nublado e não passamos protetor. Consequência: ficamos vermelhos!

Ibitipoca é um lugar que vale a pena conhecer, seja pra relaxar ou pra se aventurar nas trilhas e cachoeiras do parque! Se quiserem mais dicas é só falar!

Dica de restaurante em SP: MoDi

Hoje vim dar uma dica gastronômica deliciosa: o restaurante MoDi. O restaurante tem duas unidades em Sampa, uma no Shopping Higienópolis e outra na Rua Alagoas. Fomos no MoDi do shopping, que fica num anexo tipo uma edícula ao lado da livraria Saraiva. O ambiente é delicioso, com uma parte externa bem agradável. O serviço é bom, mas eles estavam bem atarantados pois era domingo e o restaurante estava cheio. Mas todo mundo foi bem simpático, o que conta muito!

Pratos

Achei os pratos com preço bem justo pela qualidade da comida! Além disso, os pratos foram muito bem servidos. De entrada pedimos o Cone Al Mare (R$28, não veio o cone – pelo que vi na internet ele veio bem diferente do que deveria ser, mas ok) e estava bom. Meu noivo pediu o Ossobuco com risotto de abóbora e legumes (R$49), e amou. Provei o risotto mesmo não gostando de abóbora e achei bem gostoso também.

Já a minha escolha foi a sugestão do dia, Pescada amarela com molho de limão siciliano, risotto de limão siciliano (percebe-se que gosto de limão siciliano né haha), legumes e escarola refogada (R$59). Estava uma delícia e era bem servido!

 

 

Meu look

Não podia deixar de dar as caras por aqui né haha Como no dia que fomos ao MoDi estava um sol lindo, coloquei um shortinho fofo, camiseta branca (não tinha antes, e tô usando muito!) e rasteirinha. Bem a minha cara e bem confortável!

Esse drink é o Bellini, de purê de pêssego e espumante. Uma delícia!

Espero que tenham gostado da dica, adorei o MoDi e pretendo voltar lá com certeza! Beijos!

Como usar blusa preta transparente

De uns anos pra cá as blusas transparentes invadiram as lojas e o street style. Até na novela das 6 (Tempo de Amar), que é de época, tem personagem usando! Eu não podia deixar essa tendência passar e separei aqui algumas ideias pra você se inspirar:

O bom é que a blusa transparente é muito versátil! A gente pode usar com sutiã de renda, top, camiseta de alcinha e até camisa branca (amei essa versão!). A parte de baixo do look pode ser bem variada, como você pode ver ali em cima! A transparência é sexy por si só, então se você quiser uma versão mais descolada é só combinar com uma peça jeans.

E dá pra usar em vários momentos do dia também – tanto de dia quanto pra noite! E aí vão alguns achadinhos em fast fashions!

As primeira e segunda são Amaro, e a terceira, quarta e quinta, Riachuelo. Achei também na C&A!

Espero que tenham gostado das inspirações! Beijos!

O que fazer em Ouro Preto, Minas Gerais

Ouro Preto é mais uma cidade histórica mineira muito gostosa de visitar. A energia por lá é única, já que foi palco de muitos acontecimentos – entre eles a Inconfidência Mineira. Antes chamada de Vila Rica, Ouro Preto é uma das cidades do Ciclo do Ouro no Brasil, tendo sido muito rica no século XVIII. Além disso tudo, ela é uma das cidades consideradas Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Devo dizer que é bem cansativo andar por lá, já que a cidade possui muitas ladeiras. Então estejam preparados para andar bastante nas ruas de pedras! Bem, se você quer saber mais sobre o que fazer em Ouro Preto, continue lendo:

Visitar as igrejas

Assim como Tiradentes (tem post aqui), Ouro Preto também é repleta de igrejas históricas ricas em detalhes e em ouro e com arquitetura nos estilso barroco e rococó. Há muitas esculturas de Aleijadinho, um dos mais célebres escultores brasileiros. Vale visitar a Igreja de São Francisco de Assis, Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Matriz de Nossa Senhora da Conceição (onde está o túmulo de Aleijadinho) e a Matriz de Nossa Senhora do Pilar. Algumas igrejas cobram a visita (nada muito caro), e nenhuma abre para visitas às segundas-feiras.

Visitar os museus

Museu da Inconfidência

O principal museu de Ouro Preto é o Museu da Inconfidência (antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica), que fica na praça central da cidade, a Praça Tiradentes. O museu conta com peças relacionadas à vida da população nos séculos XVIII e XIX, entre elas roupas, acessórios e objetos de uso pessoal. Há também obras de Aleijadinho e outros artistas da época, além de documentos que contam a história da Inconfidência Mineira. Visitação: de terça a domingo, das 10 às 18h. Preços: 10 reais a inteira, 5 a meia-entrada.

Museu da Mineralogia

O Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas foi fundado em 1877 como Museu da Mineralogia, e possui uma coleção enorme de pedras. Ele pertence à Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), e possui áreas reservadas à pesquisa. Além das pedras, o museu possui os acervos de História Natural, Metalurgia, Mineração, Siderurgia, Topografia e Astronomia. Já fui lá duas vezes e é bem legal! Visitação: de terça a domingo, das 12h às 17h.

Museu do Aleijadinho

O Museu do Aleijadinho fica em um circuito que abrange a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Igreja de São Francisco de Assis e Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões.  Visitação: somente a Igreja de São Francisco encontra-se aberta, e os horários vão de terça a domingo de 8h30 às 12h e de 13h30 às 17h. Preço: 10 reais.

Passear de trem

Em Ouro Preto há o passeio de trem à Mariana, cidade vizinha e também histórica que foi a primeira capital de Mina Gerais. O passeio é belíssimo e é realizado pela empresa Vale. As tarifas e horários você confere no site.

Mariana

Entrar nas minas de ouro

Ouro Preto tem esse nome não é à toa, a cidade foi um dos principais pólos de exploração de ouro no Brasil. Algumas minas por lá são abertas para visita guiada, entre elas a Mina do Chico Rei, Mina Jejê, Mina de Santa Rita, entre outras. Um passeio super interessante!

Fazer compras

Porque viajar sem fazer compras não tem graça né? haha Brincadeiras à parte, Ouro Preto possui diversas lojas de artesanato mineiro, além de lojas de pedras preciosas e joias. A feira do Largo de Coimbra fica ao lado da Igreja de São Francisco e é onde podemos encontrar uma variedade enorme de produtos em pedra sabão. Pra quem gosta da gastronomia mineira, há diversas lojas que vendem doces, cachaças, queijos e muito mais. As ruas Direita e Claudio Manoel se encontram na Praça Tiradentes e são super movimentadas e cheias de lojas. Além disso, há na cidade diversos ateliers de artistas locais.

Carnaval

Ouro Preto concentra muitos universitários por causa da (UFOP) e o Carnaval na cidade é disputado e animadíssimo. Se você gosta de um Carnaval agitado, esse é o lugar!

Ouro Preto é uma cidade onde a gente se sente em outro tempo, e ficamos maravilhados com a beleza da arquitetura local. Espero que tenham gostado do post, qualquer dúvida ou sugestão, comenta aí. 🙂 Beijos