Toronto

Toronto é a maior cidade do Canadá, e ao contrário do que muita gente pensa, não é a capital do país – e sim da província de Ontario. É uma metrópole multicultural, que atrai muitos imigrantes de diversas partes do mundo. Toronto é uma cidade muito segura, além de ser uma das capitais culturais do país. É uma cidade maravilhosa!

Como uma boa metrópole, Toronto conta com diversas atrações, restaurantes, e muitas coisas pra fazer! Abaixo vou falar um pouquinho sobre as principais atrações que visitei.

Transporte

É muito fácil se locomover em Toronto. A cidade tem várias linhas de metrô e ônibus, além de um bonde elétrico muito charmoso, o streetcar! O ticket custa 3.35$, o day pass é 12.50$ e o passe semanal (weekly pass) é 43.75$ segundo o site da Toronto Transit Comission (TTC).

Atrações

CN Tower

Da torre mais famosa do Canadá tem-se uma vista de tirar o fôlego da cidade. Fui no inverno e mesmo assim fiquei impressionada. Além de turística, a CN Tower é uma torre de comunicação e ainda tem um restaurante lá em cima. Só achei o preço salgado, na época paguei 42 dólares canadenses para subir até o ponto mais alto. Atualmente o valor da admissão se inicia em 36$ e o equivalente ao que eu paguei está custando 48$. Eles têm diversos tipos de experiência de tour, que você pode ver no site. Para os mais radicais lá tem o passeio EdgeWalk, que você anda por fora da torre!

Royal Ontario Museum

O ROM, como é chamado o museu, é um museu de arte, cultura e história natural: tem dinossauro, múmias, objetos gregos e romanos, objetos africanos, nativos americanos, etc etc. É impressionante a coleção, exposta em 40 galerias! A arquitetura do museu também é muito interessante. O prédio de 1912 teve uma expansão em 2007 que adicionou a fachada ultra moderna – e um tanto controversa. Eu achei incrível! A entrada (inteira) custa 20$, e acho que super vale a pena.

Eaton Centre

Claro que não podia deixar de fazer umas compras né! haha O Eaton Centre é um dos maiores shoppings do Canadá, tem tudo que é loja e uma ótima praça de alimentação. Ele fica na meiuca de Toronto, entre as ruas Yonge Street (considerada a rua mais longa do mundo, com 86km!) e Dundas Street, duas das principais ruas da cidade – e as mais movimentadas!

Endereço: 220 Yonge Street Toronto

St. Lawrence Market

Pra quem curte uma viagem mais gastronômica, a dica é o St. Lawrence Market, um dos maiores mercados do mundo. O primeiro prédio no local data de 1831 e já foi o centro social da cidade, além de prefeitura de Toronto. Em 1904 ele foi demolido e um novo prédio construído, mas o mercado mesmo só começou a funcionar em 1979. É um mercadão muito legal, com diversos tipos de comidas! Além disso, é muito organizado e limpo, como tudo no Canadá.

Endereço: 93, Front Street East.

Dundas Square

Dizem que Toronto se parece bastante com Nova York, tanto que a cidade serve de locação de muitos filmes que se passam em NY. E como é parecida ela tem sua própria Times Square – a Dundas Square. É uma praça com muitos letreiros luminosos, muita gente, eventos, um agito só, localizada em frente a uma das entradas do Eaton Centre que falei ali em cima.

 

Esses foram os lugares que visitei, mas Toronto tem muitas outras atrações como o Rogers Centre, o Hockey Hall of Fame, a Casa Loma, Ripley’s Acquarium, e vários museus.

 

PÃO, Padaria Artesanal Orgânica

Em frente ao meu trabalho tem uma padaria que eu nunca tinha entrado desde que comecei a trabalhar lá. Resolvi experimentar e me surpreendi! Ela se chama PÃO – Padaria Artesanal Orgânica, e sua ideia é fazer alimentos saudáveis sem deixarem de ser gostosos.

Os preços em geral são altos, mas se você pensar na proposta de comida orgânica, não é demais. Para o almoço são duas opções de prato executivo, incluindo o prato, suco de laranja ou limão, e um pedaço de bolo por 37 reais. Achei justo!

Pedi um tagliarini com tomates, suco de laranja e bolo de amora. Que delícia!

Além do almoço executivo, a PÃO tem opções de saladas, café da manhã, sanduíches, fatias de bolo, pães orgânicos. Adorei, recomendo!

Ottawa

Ottawa é a capital do Canadá (muita gente pensa que é Toronto), e tem cerca de 800 mil habitantes. Ela fica na parte leste da província de Ontario, fazendo fronteira com a cidade de Gatineau, em Québec. Como ela fica a menos de 200km de Montreal, foi um passeio de um dia que fiz três vezes durante meu intercâmbio.

Fui a Ottawa em três estações diferentes (outono, inverno e primafera) e cada vez parecia uma cidade distinta. Incrível!

Atrações

Parliament Hill

A principal atração de Ottawa é o Parliament Hill, o parlamento canadense. Tem um tour guiado gratuito pelo prédio principal, que abriga o Senado, a Casa dos Comuns (House of Commons) e a Biblioteca do Parlamento.

Durante a visita guiada ao Parlamento.

Parliament Hill visto do Museu Canadense de História, em Gatineau.

Biblioteca do Parlamento

Na frente do parlamento há um monumento aos 100 anos da Confederação Canadense, a Chama do Centenário (Centennial Flame, em inglês, e Flamme du Centenaire, em francês). Essa chama fica dentro de uma fonte, que não congela durante o inverno por conta do calor do fogo.

Centennial Flame durante o outono.

Rideau Hall

Rideau Hall é a residência oficial do Governador-geral do Canadá, que é o representante da rainha Elizabeth no Canadá, e não o Primeiro Ministro. Pra quem não sabe, a rainha Elizabeth do Reino Unido também é rainha do Canadá!

É possível visitar o prédio em uma visita gratuita agendada previamente. Os jardins do Rideu Hall são famosos porque nomes importantes plantaram árvores lá – por exemplo, a rainha Elizabeth. Recomendo o passeio no outono, quando cada árvore fica de uma cor diferente!

Árvore plantada pela Rainha Elizabeth.

Museu Canadense de História

Antes Museu das Civilizações, o Museu Canadense de História fica em Gatineau, no Québec, mas muito pertinho de Ottawa. É o museu mais visitado do país, e conta a história do Canadá. A admissão é de 20 dólares canadenses (CAD), mas eles têm preços especiais para crianças, idosos e grupos. Vale muito a pena ir, é um museu muito instrutivo e interessante sobre a história canadense.

Tótens dos nativos canadenses.

Do exterior do museu a vista é essa: rio Ottawa e a colina do Parlamento!

Rideau Canal

O Canal Rideau corta Ottawa e é uma das principais atrações da cidade e Patrimônio Mundial da UNESCO. No inverno ele congela e é usado para patinação – é a maior pista de patinação natural do mundo! Na primavera, mais especificamente em maio, o canal é um dos lugares onde acontece o Canadian Tulip Festival, que esse ano celebrou sua 65ª edição.

A história das tulipas no Canadá é muito interessante: durante a Segunda Guerra Mundial, a família real holandesa foi para o Canadá para se refugiar da guerra. Além disso, as tropas canadenses lutaram em defesa da Holanda na guerra. Em agradecimento, a família real deu 100 mil bulbos de tulipas, que em 1953 deram origem ao primeiro Festival Canadense de Tulipas. Desde então, todo ano a Holanda manda para o Canadá 20 mil bulbos de tulipas e o Festival acontece por toda a cidade. Tive a oportunidade de ver o festival, e fiquei encantada!

Tulipas nos jardins do Parlamento.

Essas foram as atrações que visitei na cidade, mas ela tem muitos outros lugares pra ir! Pra mais informações, o site de turismo de Ottawa é bastante completo.

 

 

Cidade de Québec

Enquanto estava fazendo meu intercâmbio em Montréal, tive a oportunidade de ir à cidade do Québec, capital da província do Québec. Em Montréal tem várias agências de turismo chinesas que cobram um preço super em conta pela viagem de um dia, e foi assim que conheci Québec. É um passeio bem legal de se fazer em um dia, são cerca de 3h de viagem.

Québec é a cidade mais antiga do Canadá, e fica às margens do Rio Saint Laurent.

Montmorrency Falls

Antes de chegar à cidade de Québec, a excursão passou pelas cataratas de Montmorrency, om 83 metros de altura. É uma cachoeira muito bonita, e fica a 12km de Québec.

Atrações em Québec

Entre as atrações da cidade de Québec está a Citadelle, instalação militar cercada por uma muralha.

Outra atração é o Chatêau Frontenac, um hotel enorme da rede Fairmont, construído nos moldes dos castelos franceses em 1893. Ele fica na parte alta do centro histórico.

O grande hotel Fairmont Château Frontenac

A Promenade des Governeurs passa pela parte histórica e pela Citadelle.

O centro histórico é uma graça de lugar, com construções super antigas. Tem muitos hotéis, restaurantes e lojinhas.

A parte baixa do centro histórico também é bastante turística, e se chama Quartier Petit Champlain.

Pintura em um prédio no Quartier Petit Champlain.

O Parlamento do Québec é um prédio de 1886, e não fica longe do centro histórico. Também é um lugar legal pra ver, tem um jardim lindo na frente!

Fora do centro histórico não há muito o que ver, o que torna Québec uma cidade para visitar em no máximo dois dias. Lá o idioma falado é exclusivamente francês, diferente de Montreal que é bilíngue (francês e inglês). Mas como a cidade recebe muitos turistas, os atendentes das lojas falam inglês também.