O que fazer em Tiradentes, Minas Gerais

Tiradentes é uma das cidades que mais gosto de ir em Minas Gerais. É uma cidade muito importante da História do Brasil, e tem a arquitetura da época colonial preservada até hoje. Apesar de ser uma cidade pequena, Tiradentes tem vários lugares interessantes pra conhecer. Se você quer saber o que fazer em Tiradentes, continue lendo esse post!

Visitar as igrejas históricas

Muitas cidades históricas brasileiras possuem diversas igrejas, e Tiradentes não é diferente. A Igreja Matriz de Santo Antônio é a principal, e de lá temos uma vista incrível da cidade. Outras igrejas são a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, Igreja Nossa Senhora das Mercês e Igreja São Francisco de Paula, entre outras.

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Fazer um passeio de charrete pela cidade

Esse as crianças gostam! Acho que na primeira vez que fui a Tiradentes fiz esse passeio. O legal é que os charreteiros são como guias turísticos e nos contam histórias sobre a cidade, além de mostrarem vários lugares diferentes. Vale a pena!

Andar de Maria Fumaça

A Maria Fumaça de Tiradentes leva os passageiros até a cidade vizinha de São João del-Rei, num percurso lindo de 12km. É a maria fumaça mais antiga em funcionamento no Brasil. As passagens podem ser compradas na estação de Tiradentes, por sinal muito charmosa!

Passear no Largo das Forras

Cidades pequenas sempre têm uma praça principal, e em Tiradentes não poderia ser diferente. O Largo das Forras é a praça principal da cidade e em volta dela há vários restaurantes e lojas. Adoro!

Curtir os festivais

Tiradentes tem um tradicional Festival de Cultura e Gastronomia, que acontece já há 20 anos e reúne o melhor da culinária brasileira. Além disso, a Mostra de Cinema de Tiradentes é um dos maiores e mais importantes festivais de cinema do país, agitando bastante a cidade.

Admirar (e comprar) o artesanato local

Entre uma das coisas que mais gosto de fazer em Tiradentes é admirar o tanto de coisa linda que os mineiros fabricam. Lá tem lojas de móveis, objetos de decoração, roupas, bolsas (tenho uma linda!), sapatos – de tudo!

É isso gente! Espero que tenham gostado do post! Tiradentes é uma cidade deliciosa para ir o ano inteiro. Se quiserem mais dicas do que fazer por lá é só perguntar. 🙂

Dicas de Paris por uma parisiense!

Salut! Hoje tem vídeo especial com entrevista com a minha xará francesa Helena, que foi moradora de Paris e deu várias dicas de lugares para visitar na cidade como um local. Espero que vocês gostem, fiz com muito carinho. 🙂 Clica aí pra ver (tem legenda)!

Abaixo do vídeo estão todos os lugares e endereços:

Café

Bread and Roses

Endereço: 25, Rue Boissy d’Anglas – 8ème arrondissement

Restaurante

Zo

Endereço: 13, Rue Montaliver – 8ème arrondissement

Passeio de domingo

Jardin des Plantes

Endereço: Rue Buffon – 5ème arrondissement

Grande Mosquée de Paris

Endereço: 2bis Place du Puits de l’Ermite – 5ème arrondissement

Dicas

Os bairros em Paris são chamados arrondissements, e são numerados por números ordinais. Por exemplo: 5ème (lê-se cinquième) = quinto.

A Concorde é a Place de la Concorde, a maior praça de Paris que foi local de grandes acontecimentos como as execuções da Revolução Francesa.

A Madeleine é uma grande igreja em Paris, com arquitetura de um templo grego, construída entre 1764 e 1828.

Espero que tenham gostado desse post internacional e um pouco diferente! Bisous!

Roteiro Bento Gonçalves – dia 4

O último dia da viagem reservou uma surpresa maravilhosa na região de Pinto Bandeira, que foi a Vinícola Geisse. Além disso, visitamos a Casa das Cucas e a Casa da Erva Matte, ambas nos Caminhos de Pedra que fomos também no dia 2.

Vinícola Geisse

A Vinícola Geisse foi fundada por Mario Geisse, chileno que veio ao Brasil para implantar a Chandon por aqui. A vinícola produz somente espumantes (aqui no Brasil, porque no Chile são produzidos os tintos), e inclusive um deles, o Cave Geisse, é considerado o melhor espumante do país! Ela não fica em Bento Gonçalves, mas sim em Pinto Bandeira que é pertinho.

Quando chegamos já nos deparamos com esse lugar maravilhoso, com um jardim e um open lounge, onde podemos sentar na grama e aproveitar os espumantes e algumas comidinhas.

A visita com degustação deve ser agendada e o preço depende dos produtos a serem degustados – são 3 opções, e com uma parte revertida em compras. Eles têm também um passeio por toda a vinícola em um 4×4 incluindo os vinhedos, a Geisse Experience. Ficamos com a visitação menor com degustação, depois fomos no open lounge e comemos essas empanadas deliciosas acompanhadas de um Cave Amadeu Rosé!

A post shared by Helena Mattos (@helenamattos) on

Visitar a Geisse é uma experiência incrível e ficamos apaixonados! Super recomendo! Ah, no final da visita levamos o Cave Geisse Rosé Brüt.

Endereço: Linha Jansen, s/n, Pinto Bandeira

Vinícola Valmarino

Depois da Geisse fomos na Valmarino, que também é em Pinto Bandeira. Ela é uma vinícola mais familiar, fundada por um membro da família Salton, e de produção reduzida. Lá fizemos a degustação de vários rótulos, e no final levamos o Sangiovese, vinho muito agradável ao paladar.

Endereço: Linha Jacinto Sul, s/n (1,5 Km da Igreja Matriz Nossa Senhora de Pompéia), Pinto Bandeira

Casa da Erva Mate

Localizada nos Caminhos de Pedra, a Casa da Erva Mate demonstra o processo artesanal de produção da erva mate, largamente consumida no sul do Brasil. A taxa de visitação é de 5 reais, e é uma visita interessante, mas curta – acho que não voltaria lá. O legal é ver a loja, que fica do lado oposto da estrada, com as ervas e várias lembrancinhas.

Endereço: Santo Antônio – Distrito de São Pedro, Bento Gonçalves

Casa das Cucas Vitiaceri

Finalizando a viagem da melhor forma – com bolo é claro – fomos à Casa das Cucas Vitiaceri, que fica em frente à Casa da Erva Mate. As cucas são aqueles bolos com um farelinho em cima, que ddá vontade de comer até o último pedaço. Comemos cuca de banana acompanhada de um café, e ainda levamos uma pra viagem. Devíamos ter levado mais, de tão boa que é!

Final

Depois seguimos para o aeroporto em Porto Alegre e até pegamos um pouco de trânsito no caminho. Minha dica é voltar ao aeroporto com antecedência, porque domingo é dia de trânsito em qualquer lugar, ainda mais em volta de feriado!

Esse foi o roteiro que fizemos em Bento Gonçalves. Espero que tenham gostado das dicas de lugares e vinhos! A região ainda tem muito mais coisas pra conhecer, já ficamos com vontade de voltar.

 

Se você não leu os dias 1, 2 e 3, é só clicar nos números que já estão com os links.

Se quer mais dicas de lugares na região da Serra Gaúcha (Gramado, Canela, Bento Gonçalves, Cambará do Sul), só clicar aí que tem um diário de viagem completo com 7 dias que fizemos em 2016.

Roteiro Bento Gonçalves – dia 3

O terceiro dia da viagem a Bento Gonçalves começou cedo e foi dedicado ao vinho! Visitamos várias vinícolas e ainda almoçamos no nosso restaurante preferido da região. Bora conferir?

Vinícola Salton

A primeira visita do dia foi na Vinícola Salton, muito tradicional da região. O passeio guiado (tradicional) custa 30 reais, com degustação e 15 reais revertidos em compras na loja. Durante o passeio o guia conta a história da família Salton, fundadora da vinícola, desde que chegou ao Brasil até os dias atuais. Passamos pelos tanques, barris de carvalho, caves e no final fizemos a degustação. Levamos os espumantes Poética Rosé e Brüt, leves e saborosos!

A post shared by Helena Mattos (@helenamattos) on

Dica: a Salton está produzindo chás gelados – se você ainda não provou, prove o de tangerina!

Endereço: Rua Mário Salton, 300 – Distrito de Tuiuty, Bento Gonçalves

Almoço – Mamma Gema

Depois de visitar a Salton, seguimos para o Vale dos Vinhedos para almoçar no Mamma Gema, restaurante italiano maravilhoso! Eles têm rodízio de massas, mas como não queríamos comer demais optamos pelo menu à la carte. Escolhemos o ravioli com molho de gorgonzola e nozes, que serve bem duas pessoas.

Endereço:  RS 444, KM 18,9 – Vale dos Vinhedos

Cavas do Vale

Pertinho do Mamma Gema tem a vinícola Cavas do Vale. É uma vinícola familiar, e o atendimento foi feito pelo próprio dono, Sr. Irineu. Conversamos bastante e ele nos fez degustar todos os tintos que ele produz haha Compramos o Provado com cortes de Merlot, Cabernet Sauvignon e Tannat, mais jovem, e o Tannat Reserva 2008, mais encorpado. A Cavas do Vale tem também os Gran Reserva 2005, vinho premium da vinícola, e alguns espumantes. Recomendo a visita!

Endereço: RS 444, km 17,7 – Vale dos Vinhedos

Itallinni Biscotteria

Pausa nos vinhos pra provar biscoitinhos! Nada melhor do que um açúcar pra cortar um pouco o álcool né? Na Itallinni Biscotteria a gente pode degustar todos os sabores produzidos lá mesmo, com ingredientes naturais.

Compramos o biscoito de limão que é delicioso! Fora que a loja é a coisa mais fofa!

Endereço: RS-444, km 17,6 – Vale dos Vinhedos

Vinícola Angheben

A Vinícola Angheben é também uma vinícola familiar e bem pequena do Vale dos Vinhedos. São os proprietários que atendem e fazem a degustação com a gente, explicando tudo sobre os vinhos! Tivemos uma aula sobre vinhos, uvas e história do Vale dos Vinhedos com o Sr. Idalêncio, patriarca da família que, antes de abrir a vinícola, foi funcionário da Chandon Brasil por 30 anos, e ainda é professor no curso de Enologia em Bento Gonçalves – ou seja, um mestre! Essa foi a vinícola que mais gostei de ir, sem dúvidas.

Provamos os rótulos de Pinot Noir, Teroldego, Barbera, Touriga Nacional e Cabernet Sauvignon. Deu vontade de levar todos! haha Mas compramos o Barbera, um dos melhores vinhos que já tomei, super suave e ao mesmo tempo muito saboroso, e o Cabernet Sauvignon, que é bem fácil de harmonizar.

Endereço: RS 444, km 4 – Vale dos Vinhedos

Preço da degustação: 30 reais por pessoa, mas se levar 140 reais em vinhos a taxa não é paga.

Vinícola Milantino

Quando saímos da Angheben já era tarde para conhecer mais vinícolas, pois elas fecham cedo. Passamos rapidamente pela vinícola Milantino, que produz vinhos de alta qualidade e exclusividade. Não lembro mais qual provamos, mas era bom e fiquei com vontade de visitá-la com calma!

Dica: próxima à Milantino fica a Vinícola Don Laurindo, que visitamos no ano passado. Super recomendo a visita, a vinícola é pequena e familiar, e o Ancellotta é uma delícia!

Endereço: Linha Garibaldina, S/n – Vale dos Vinhedos

Vinícola Pizzato

Mesmo com as vinícolas fechando conseguimos degustar alguns vinhos na Pizzato, onde fomos muito bem atendidos. Provamos vinhos tintos das linhas Fausto e Pizzato, além de espumantes. Todos deliciosos!

Endereço: Via dos Parreirais, S/Nº – Santa Lúcia, Vale dos Vinhedos

Preço da degustação: 18 reais por pessoa

Portu’s Valle

No fim do passeio, mais uma dica gourmet. O Portu’s Valle é um restaurante/café português dentro de um container. Eles servem almoço e jantar com pratos de bacalhau, além do café com doces portugueses. Comemos toucinho do céu e pastel de santa clara, que amo! Um charme de lugar!

Endereço: RS 444, km 16 – Vale dos Vinhedos

Ufa! O terceiro dia em Bento foi um dia cheio e muito proveitoso, passeamos bastante. Se você não viu os posts dos dias 1 e 2 do Roteiro Bento Gonçalves, só clicar nos números!