Filmes & Séries

Crítica: “Os Oito Odiados”

Sou fã de Quentin Tarantino e adoro ir ao cinema, ou seja, sucesso nesse fim de semana! haha O mais recente filme do diretor americano em cartaz é Os Oito Odiados (The Hateful Eight), outro western (o último, Django, também era), e já está concorrendo ao Oscar de melhor trilha sonora, melhor fotografia e melhor atriz coadjuvante!

Os Oito Odiados

O filme acompanha a viagem de uma diligência no Wyoming, estado norte-americano, durante um rigoroso inverno. Nela viajam John Ruth (Kurt Russell) levando uma fugitiva – Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh) – para ser enforcada, o Major Marquis Warren (Samuel L. Jackson), um ex-soldado transformado em caçador de recompensas, e Chris Mannix – que diz ser o novo xerife do destido deles, Red Rock. Por causa de uma nevasca, a diligência tem que parar em um armazém/hospedaria, e lá os passageiros encontram quatro homens – Bob (Demian Bichir), mexicano encarregado de cuidar do armazém, Oswaldo Mobray (Tim Roth), o carrasco, o cowboy Joe Gage (Michael Madsen), e o General Sanford Smithers (Bruce Dern). Lá é que tudo acontece, e nem todos são os que dizem ser.

Os 8 Odiados tem muito do cinema característico do Tarantino: longos – excelentes e cada vez melhores – diálogos, uma história bem contada, figurino e caracterização perfeitos, trilha sonora envolvente, grandes atuações – destaco aqui Samuel L. Jackson e Jennifer Jason Leigh, ótimos – e aquele banho de sangue com violência. Mas a violência dos filmes de Tarantino sempre é justificada pelo roteiro bem amarrado, que apresenta várias tensões antes do clímax sanguinolento. Ainda, a fotografia é realmente primorosa. O filme foi gravado em 70mm – a panorâmica – e isso torna os espaços bem mais amplos e a paisagem de inverno parece interminável.

Quem assistiu a Cães de Aluguel (1992) vai encontrar muitas semelhanças no roteiro, que também se desenrola dentro de um lugar só praticamente (no caso, um galpão) e chega a ser um pouco lento antes de tudo ser explicado rapidamente no último capítulo.

É um filme divertido por conta dos diálogos, atuações e surpresas, mas pra mim ainda não superou Django e Bastardos Inglórios!

Me digam, quem aí já viu e gostou? 

Entenda a polêmica das campanhas da Balenciaga Coleção Holiday da MAC Cosmetics Produtos para sua maquiagem da Copa 2022 Prêt-à-porter, resort, cruise, haute couture: o que é cada coleção de moda Achados de Beleza na Black Friday 2022 Os ternos da Seleção Brasileira para a Copa 2022 Looks para a Copa 2022 Como camuflar olheiras escuras Inspirações de maquiagem para formatura Tendências de Moda Praia para 2023 Coleção MAC x Pantera Negra Ideias de maquiagem para a Copa 2022 Resenha: Loção Abeille Royale Guerlain Quiet Luxury: tudo o que você precisa saber sobre o tema Como usar colete de alfaiataria Resenha: Stick Tudo da Vic Beauté Le Smoking: a história do terno feminino Chega ao Brasil a linha Nars Skin Ralph Lauren Primavera Verão 2023 A decoração do meu casamento inspirada na Costa Amalfitana