Viagem

O que fazer em Sevilha, Espanha

Sevilha foi a cidade que mais gostamos de conhecer na Espanha! É uma cidade grande – uma das maiores do país -, localizada na região da Andaluzia. Ela desempenhou um papel importantíssimo na época dos descobrimentos por ser o principal porto de saída da Europa para as Américas. 

Sevilha é uma cidade cheia de história e com uma energia incrível. Chegamos lá bem na semana da Feria de Abril, a principal festa da cidade, e as pessoas estavam super animadas e vestidas a caráter. Foi tão legal! 

Como chegar

Saímos de Madrid de trem – a viagem leva cerca de 2h40 e é bem tranquila. Como nosso Airbnb estava reservado pra mais tarde, deixamos as malas no locker da estação Santa Justa e fomos andando para o centro histórico de Sevilha, cerca de 1km (mais ou menos 20min).

Onde se hospedar

Como nas outras cidades da viagem, reservamos um apartamento no Airbnb. Demos muita sorte, era muito confortável! Só não era próximo das atrações pois ficava mais ao norte, próximo ao Arco de La Macarena. Mas nós gostamos de andar então ficou tudo bem. Sevilha foi a cidade que mais andamos! Pelo contador de passos do iPhone eram cerca de 12km por dia. haha

O que fazer

Visitar a Casa de Pilatos

A Casa de Pilatos é um palácio construído no final do século XV que mistura vários estilos arquitetônicos como o romântico, mudejar e renascentista. É bem impressionante! Há muitos azulejos lindos nas paredes, que são bem comuns nas construções da região.

Pra ver preços e horários pra visitação, só clicar aqui.

Visitar a Catedral de Sevilha

A Catedral de Sevilha é a maior da Espanha, e a terceira maior catedral do mundo. Já dá pra imaginar como impressiona né? Ela foi construída em estilo gótico e é lá que está sepultado Cristóvão Colombo e alguns reis espanhóis. 

Compramos os ingressos na hora, mas pegamos uma fila bem grande. Recomendo comprar com antecedência no site! O ingresso inclui a visita à igreja de El Divino Salvador, também bem bonita. 

Subir a La Giralda

La Giralda é a torre do sino da Catedral de Sevilha. Ela mede uns 100 metros e a gente pode subir as 30 e poucas rampas e ver a vista lá de cima. É cansativo, mas vale a pena! 

Para preços e horários, só clicar aqui.

Visitar a Iglesia de El Divino Salvador

Como disse ali em cima, o ingresso da Catedral de Sevilha dá direito à visita também da Iglesia de El Divino Salvador. Ela é uma igreja barroca, toda cheia de detalhes em ouro, principalmente no altar principal. Linda!

Atravessar a Puente de Triana

A Puente de Triana é uma das principais de Sevilla e o bairro de Triana é um dos mais visitados. Atravessamos a ponte no pôr-do-sol e  sentamos num dos restaurantes e bares na beira do rio Guadalquivir pra tomar um rebujito – drink feito com vinho branco manzanilla, sprite e hortelã. É uma delícia! Só tem que tomar cuidado pra não beber muito rápido porque ele é docinho e bate que é uma beleza. hahaha

Acabou que faltou tempo pra visitarmos o bairro de Triana, que dizem ser bem legal! Só ficamos por perto da ponte mesmo. 

Ir ao Arco de la Macarena

Estávamos hospedados próximo ao Arco de la Macarena, que também é uma atração da cidade. Ele é um antigo portão de acesso para Sevilha, que antigamente era uma cidade cercada por muralhas. Lá tem também um pedaço da muralha e a basílica da Macarena, construída no século XX.  

Visitar o Alcázar de Sevilha

O Alcázar é o Palácio Real de Sevilha, que foi a locação do palácio de Dorne em Game of Thrones. As fãs piram! É tudo bem lindo lá, vale muito a visita! São vários palácios e ainda o jardim. São muitos detalhes pra serem observados e muita história! 

Compramos os ingressos online, escolhemos a opção que incluía a visita ao Quarto Real. Valeu a pena! Só aviso pra tomar cuidado com o horário, porque chegamos em cima da hora e tomamos bronca. hahaha

Ir à Plaza de España

A Plaza de España é um monumento muito conhecido em Sevilla – e até fora dela, já que foi locação para alguns filmes, incluindo Star Wars II. Ela foi construída em 1928 para a Exposição Ibero-Americana de 1929. Ao seu redor é o Parque de María Luisa, que já existia antes da construção da praça e é bem bonito de passear.

A Plaza foi construída em um meio círculo, e nas paredes dos prédios encontram-se nichos com as diferentes províncias espanholas feitos em azulejos. É lindo! 

https://www.instagram.com/p/BlOyeJ_nvpX/?taken-by=helenamattosphoto

Visitar o Metropol Parasol

O Metropol Parasol é uma construção toda em madeira e fica na Plaza La Encarnación. É uma obra recente, foi pensada pelo arquiteto alemão Jürgen Mayer-Hermann e sua construção terminou em 2011. No subsolo há um museu arqueológico, no piso térreo o mercado central – fede bastante a peixe, devo dizer – e há também dois terraços. Não subimos, mas já é bem legal ver de baixo uma estrutura completamente diferente no meio do bairro antigo

Ir na Plaza de la Alfalfa

Entre as muitas plazas de Sevilha, gostamos bastante da Alfalfa. Ela é cercada de restaurantes, tem um parquinho pras crianças e é muito agradável! Se estiver passando por ali, vale a pena sentar nem que seja pra tomar um sorvete. 

Onde comer

La Escaloná

No primeiro dia já estávamos mortos de fome e sentamos no La Escaloná, na Plaza de la Alfalfa. Comemos paella de porco e tomamos cerveja. Foi um almoço bem delícia, observando as pessoas na praça! De sobremesa tomamos sorvete na Gracie Millo, do outro lado da praça. 

Em Triana

No mesmo dia, fomos até o bairro de Triana, que falei ali em cima. Não me lembro o nome do restaurante, mas era na Calle Betis, que fica na beira do rio. Vários restaurantes colocam mesas e cadeiras na calçada do outro lado da rua. Comemos uma porção de peixe frito acompanhado do famoso rebujito olhando o pôr-do-sol. Demais! 

Lojas de torrone

Pra quem gosta de torrone, Sevilla é uma felicidade! São muitas opções de lojas de torrones fabricados na região, cada um mais delicioso que o outro. Eu adoro! 

Perdoem a blogueira aqui porque não me lembro mesmo onde mais comemos na cidade. Foi tão rápido! 

Sevilha é uma das cidades mais incríveis que já visitei, com certeza escolheria ter ficado mais tempo lá se eu soubesse disso! Acho que uns 5 dias seriam muito mais bem aproveitados que apenas 3. Há muitas atrações relacionadas ao Flamenco também, como o Museu do Flamenco. Eu adoro essa dança! 

Deixei o mapa da cidade aqui embaixo pra vocês verem os lugares que eu falei no post! Qualquer coisa é só perguntar. 🙂 


Prêt-à-porter, resort, cruise, haute couture: o que é cada coleção de moda Achados de Beleza na Black Friday 2022 Os ternos da Seleção Brasileira para a Copa 2022 Looks para a Copa 2022 Como camuflar olheiras escuras Inspirações de maquiagem para formatura Tendências de Moda Praia para 2023 Coleção MAC x Pantera Negra Ideias de maquiagem para a Copa 2022 Resenha: Loção Abeille Royale Guerlain Quiet Luxury: tudo o que você precisa saber sobre o tema Como usar colete de alfaiataria Resenha: Stick Tudo da Vic Beauté Le Smoking: a história do terno feminino Chega ao Brasil a linha Nars Skin Ralph Lauren Primavera Verão 2023 A decoração do meu casamento inspirada na Costa Amalfitana Rose Inc chega ao Brasil Lady Dior: a história da bolsa mais icônica da Dior Tendências da Semana de Moda de Paris Verão 2023